Bartender Raí Mendes trabalha a coquetelaria com uma pegada brasuca

Bartender, Cocktails, G&T's, Gin, Raí Mendes, Rio de Janeiro, Virga -

Bartender Raí Mendes trabalha a coquetelaria com uma pegada brasuca

O Ginfest desembarcou na Cidade Maravilhosa e a primeira parada foi para bater um papo com o bartender e conhecer sua coquetelaria brasuca no bar Explorer

O Rio de Janeiro continua lindo e a cena coqueteleira na região também fica a cada dia mais bonita. Desembarcamos na cidade maravilhosa para ver o que os cariocas estão fazendo – e estamos encantados! Por isso, nas próximas semanas vamos trazer algumas dicas de bares, bartenders e tudo que descobrimos na nossa pesquisa de campo (ui); por isso continue de olho aqui na gente e acompanhe tudo no nosso site e redes sociais ;)

Nossa primeira parada foi para conhecer o Raí Mendes, bartender do Explorer, um bar com um visual incrível que fica em Santa Teresa. O Raí já era conhecido nosso por conta de parcerias realizadas com a feira da Junta Local, mas foi bom poder bater um papo e sermos recebidos com um enorme sorriso e aquela atenção confortante que só os mineirinhos sabem dar.

Para quem não sabe, o Raí é natural de Minas Gerais, e há três anos trocou Belo Horizonte pelo Rio 40°. Começou a trabalhar no salão do bar do extinto Windsor Hotel (atualmente o Hilton), em Copacabana, mas logo sacou que queria explorar novos horizontes.

Conheceu um dos sócios da Comuna, que também é um dos responsáveis pelo projeto da Junta Local, e por lá começou a trabalhar com produtos e coquetéis com pegada brasileira – que tem tudo a ver com a proposta da Junta (que trabalha com a valorização de produtos artesanais e pequenos produtores).

De lá, foi chamado para assumir o bar do Explorer, o qual está sob o comando do bartender desde janeiro deste ano. De início, Raí aproveitou algumas receitas já existentes, introduziu outras e como gim base da casa introduziu o nosso brasileirinho Virga. “Não posso dizer que sigo uma escola, mas gosto muito da coquetelaria brasileira com produtos nacionais”, afirma o mineiro.

Aliás, logo ao entrar no salão do bar do Explorer você já visualiza os coquetéis que foram desenhados em uma lousa gigante na parede que tem o mapa-múndi.

Resolvemos experimentar os três coquetéis de Gim (muita calma - pois tinha mais ainda pela noite adentro). Para começar, fomos de Aloha – um drink refrescante, feito com Gim Virga, Aperol, concentrado de xarope de hibisco e água tônica.

O Drink Aloha é refrescante e tem notas bem cítricas

Depois seguimos com o Flor de Tangier, com Virga, tangerina e açúcar de gengibre, e por último (e eleito o meu favorito) o Tea Time, também feito com chá de hibisco, Virga e xarope de sangria – acompanhado de um torrão de açúcar de gengibre e servido em uma xícara muito elegante.

Durante o nosso bate-papo, o Raí nos indicou vários outros bares para conhecer (e que seguimos à risca e adoramos) e nos acompanhou em dois deles que também ficavam em Santa Teresa (o Bar dos Descasados, famoso por ter recebido personalidades como Amy Winehouse, e o bar do Mama Shelter) sempre muito solicito, mesmo tendo que pegar um ônibus para BH às 0h, do qual enfrentaria 6 horas de estrada pela frente.

Chegamos a combinar que iríamos encontra-lo logo quando ele voltasse de BH para Rio, mas ficamos bem cariocas esses dias e a promessa não saiu do papel. *Mas Raí agradecemos de coração toda atenção e prometemos voltar logo em breve!

Nas próxima semana traremos mais dicas aqui no Ginfest, inclusive da melhor receita de Bloody Mary da história que está escondida no bairro de Botafogo; então não deixe de acompanhar!

Bares | Bartenders | Coquetéis | Anotações 


Deixe um comentário